Adeus Ano Velho ♫

Aproveitando esse momento de alegria, amor e companheirismo nossa postagem para o reveillon será diferente mas de possa fazer o diferencial para quem ler.
Como ajudar pessoas com transtorno alimentar?
A primeira coisa é que quem não tem um transtorno alimentar, precisa entender é que a cabeça de quem tem é diferente. Se você quer se aproximar de uma anoréxica pra ajudá-la, não adianta forçá-la a comer, nem evitar que uma bulímica induza o vômito ou impedir que um Comedor Compulsivo pare de comer demais. Não foque imediatamente na comida ou nos hábitos alimentares dessa pessoa. Os Transtornos Alimentares estão diretamente relacionados a problemas emocionais que a própria pessoa não consegue ou não pode resolver. Além disso, saiba que são pessoas com graves distúrbios na imagem corporal. Elas realmente se enxergam gordas, mesmo estando magérrimas. São pessoas com uma escassez de auto-estima intensa, algo que pode ter acontecido por inúmeras razões e só um profissional de saúde poderá realmente curá-las. Quem tem um Transtorno Alimentar está doente, não foi uma escolha consciente. Não a critique dizendo que ela quer chamar atenção ou que está com “frescura”. Isso não é verdade e só a fará se sentir pior do que já está. Muitas vezes, a pessoa sente medo ou vergonha de pedir ajuda. Geralmente, acredita que não é merecedora de tratamento. Então se você está realmente disposto a ajudar, a primeira coisa a fazer é ser carinhoso e se oferecer para ouvir, porém sem ficar oferecendo conselhos e dizendo “ah, já me senti assim uma vez quando…” Apenas ouça. E se ela te pedir um conselho, seja honesto, mas gentil. Não esqueça que ela não está assim porque quer.

A pessoa jamais esquece da forma que fez sentir.


Não ameace. Se a pessoa confiar em você e decidir que está pronta para conversar, deixe que ela fale, dê valor à confiança que ela depositou em você e não a traia afinal você se ofereceu para ajudar.
Incentive-a a procurar ajuda profissional. Somente especialistas podem curar, ela não se curará sozinha.
Procure se informar sobre o Transtorno em questão. Leia e saiba mais sobre o problema, sintomas e possíveis tratamentos. Quando você voltar a conversar com a pessoa, ela se sentirá mais segura e saberá que pode confiar em você, que você está interessado no que ela tem a dizer e disposto realmente a ajudar.
Nunca, nunca mesmo, diga algo como “Por que você está fazendo isso comigo/ com sua família/ com você mesmo?”. Quem tem um Transtorno Alimentar não está fazendo isso com você, nem com ninguém, e sim lutando muito consigo mesmo, em seu interior. É bom ter isso em mente quando quiser fazer perguntas, que são egoístas, ou que magoam (mesmo que sem intenção). Além disso, esse tipo de atitude só vai perpetuar o sentimento de culpa que quem sofre com TA já tem.
“Você tem uma vida com tudo que tem direito. Qual é o seu problema, hein?” Não é uma opção consciente, a pessoa não escolheu isso. Não são pessoas felizes e com auto-estima saudável e equilibrada. O Transtorno Alimentar é o mecanismo que ela usa para conseguir lidar com a depressão ou a auto-rejeição que aumenta dentro dela há muito tempo. É um reflexo externo do que sente em seu interior. Maridos maravilhosos, filhos perfeitos, amigos sempre pode ter estado presentes, na verdade tem pouca ou mesmo nenhuma influência na criação de uma auto-estima saudável para que a pessoa consiga se curar, lidar bem com os problemas que a vida lhe apresenta e aprender a acreditar que merecem desfrutar das coisas boas que a vida oferece e da felicidade. Estes Transtornos têm a ver com o sofrimento interior da própria pessoa e de como ela se sente em relação a si mesma. ( Bruna- Love Your Body Today)


Feliz Ano Novo e que todas lagrimas que aconteceram devido aos números seja transformadas nesse ano em sorrisos e que você descubra que a vida existe um valor maior do que a balança, Help estará com vocês em 2013 valorizando sua vida. 



Comentários
3 Comentários

3 pessoas sorriram:

Mika Tsuyoku disse...

Curti a págino no Face e vou seguir aqui, preciso muito de ajuda, ainda bem que existem pessoas que estão dispostas a isso.

Lembranças da Anorexia disse...

Olá td bem? O meu nome é Daniela (mas prefiro que me chamem de Dani) eu tenho 11 anos, e já tive anorexia, só que me recuperei há 6 meses. Bom eu amo o seu blog, e queria muito que vocês mencionassem o meu blog ou coisa assim, pois também quero ajudar muitas pessoas, assim como vcs. Bom o meu facebook é esse: http://www.facebook.com/dani.teixeira.507
e meu blog é esse:
www,lembrancasdaanorexia.blogspot.com.br

'R. disse...

Oioi,adorei o blog e a postagem sobre T.A
se puder segue o meu tambem? Bjs

http://aqui-voce-se-encontra.blogspot.com.br/

 
Help Ana e Mia © 2016 |Aqui sua vida tem valor ♥